segunda-feira, 30 de junho de 2008


COMO COMPREENDER?

Maria Eduarda tinha o prazer de acreditar que tinha um grande amigo de mais de 15 anos de convivência e por burrice minha confidenciei muitas das minhas duvidas e temores, situações adversas que me fizeram sofrer, relacionamentos fracassados e como foi bom saber que tinha alguém.
Mas o Sr. tempo de repente decidiu dar uma lição não a Duda mas ao seu amigo (gambá) que nunca se deu com o Sr. Café, mas hoje se consegue compreender porque o gambá sempre usou as confidencias de Duda para fazer graça na sua roda de amigos.
Como foi tolo !!!
Por burrice gambá fazia graça com amigos que também conheciam Duda, tamanha burrice, será que nunca se questionou que talvez um dia ela descobrisse que suas intimidades tinham sido publicadas no jornal de circulação internacional.
A máscara da qual as pessoas cruéis e inconseqüentes usam pousou no chão por acidente do destino, onde se confirmou toda ingratidão e a brutal facada nas costas de Duda.
Doeu na alma de Duda, como se toda vivencia de dores e alegrias em comum fossem jogadas ao relento, o Sr. café teve uma postura louvável, não zombou de Duda apenas doou seu colo e acalentou sua grande e adorável amiga.
Como até nas dificuldades podemos tirar boas lições neste momento de tanta dor e tristeza o Sr. tempo uniu algumas das vitimas do gambá, parece que está união inusitada dará frutos.
Envoltas nas lagrimas e dores causadas pela revelação do gambá, tudo indica que experiências serão partilhadas e crescimento interno e vida transformada. Todas vitimas do gambá hoje estão a chorar de dor e tristeza mas num futuro breve se reunirão para rir e juntas jamais se separar.
Tendo sempre como guardião o Sr. café sempre tão solicito e cavaleiro. Tornou-se o salvador das vitimas de gambá.

Um comentário:

EU TAMBÊM QUERO FALAR "UMAS"!!! disse...

Coloque texto de uma digna escritora princesa, não essa porcaria rancorosa. Minha idôla não tem que ser vulgar.

ps: Um dia te darei uma surra de beijos.