domingo, 27 de janeiro de 2008

my boy


MEU DOCE MENINO



Você surgiu de forma inesperada
Que espantou –me
Pois sabia comigo brincar
E a palavra divinamente usar
E já me encantava
Com seus trocadilhos e versinhos
Belos e cheios de sentimento
Onde o afeto foi crescendo
E o carinho movendo
Oh meu nobre vaqueiro

Deixaste o velho oeste
E para junto de mim vieste
Preenchendo o vazio desta donzela
Que nada tinha exceto a sua agonia
De uma noite fria
Oh meu nobre cavaleiro

Esta noite fria estava
Mas quando falavas
Meu peito acalentava
E num jogo de palavras
Chamaste-me de minha amada
Oh meu anjinho

Quando me chamas de flokinho
Deixa meu coraçãozinho
Todo molhinho
E por ti tenho um enorme carinho
Que o cada dia cresce como
Uma erva daninha
Que preenche minha vidinha

Ouvindo sua musiquinha
Você disse que me queria
Enviou pra mim um link
Pra que juntinhos
Ouvíssemos a nossa cantiga
Era uma musica antiga
Que se fez nossa amiga
Oh meu guerreiro


Lutaste bravamente como um nobre
Mas a vida não fora justa contigo
E tens consigo meu lenço, meu menino
Mudaste meu rumo
“Meu mundo e nada mais”
Cantaste pra mim
Oh meu doce menino

Saibas que sempre estou contigo...

Um comentário:

ramon disse...

Flokinho de neve, tão fofinho
caiu derrepente na minha vida
iluminou toda estrada e caminho
das quais eu nao tinha visto ainda.

Bjus querida mais querida... Obrigado por existir