sábado, 17 de maio de 2008


FUI PRESENTEADA

Os céus mandaram para Duda recentemente, quatro anjinhos peludinhos e muito branquinhos que alegram o meu dia–a-dia. Por mais que a vida aparentemente tentava provar para Maria Eduarda que ela era preterida.
É evidente que mesmo comigo (Sr. Café) ao seu lado não conseguia reverter esta história, mas pelas mãos do Sr. do Tempo e junto com o seu amigo destino Duda teve uma grande surpresa.
De forma inusitada e aparentemente intimidadora Duda conheceu uma pessoa muito bela que tem suas fraquezas e mesmo temendo continua lutando pra viver dignamente.
Maria Eduarda sempre teve e tem um carinho grande por este amigo virtual e que surge a oportunidade de conhece –lo de fato, pois ele mora no interior e Duda na capital, ele um caipira e ela uma metida.
Mas ambos têm um grande amor pelas palavras que juntas rimam e fazem versos que move a todos que seus olhos movem acompanhado o que fora escrito com o sangue e com lágrimas,pois não há uma só palavra que não fora escrita com lágrimas e os sentimentos que fazem o coração sofrer e sangrar de dor ou alegria.
Por mais que este amigo tentasse conquistar o coração de Duda, ela inicialmente havia dito que só permitiria tê-lo como um grande amigo. Que quando ele some , Maria Eduarda sofre porque não sabe se está bem o não este que lhe é tão querido.
E que a vida também já judiou bastante ...
Existe uma solidariedade na dor destes amigos, exceto o Sr. café ele é um dos poucos homens que Duda confia em mostrar –se frágil e humana deixando que sua muralha seja colocada de lado e onde sente confiança em colocar sua cabeça no colo para que possa sentir se amada e segura, sem precisar se preocupar em defender-se.
Graças a Dio!
PS: este é pra você querido ! Desculpe não corresponder ... Está é uma fraqueza minha mas quero que saiba que por ti torço e oro ... Acharás sua amada.

Um comentário:

EU TAMBÊM QUERO FALAR "UMAS"!!! disse...

Fica uma semana aqui, meu desejo, na minha casa,na minha cama, quero te ver esperando nenêm,porque quero cair aos seus pés, te vendo, esperando nenêm.
Mel, puxa, te amo muito nenêm.